Finalmente você percebeu que era hora de automatizar o seu estabelecimento. Pode ser pelas horas perdidas organizando as contas e as informações do dia-a-dia, pelo tempo extra que você perdia por fazer os seus funcionários precisarem ir até a cozinha para fazer os pedidos, ou qualquer outro motivo (há MUITOS! Depois faremos umas lista para mostrar para vocês).

O importante é que você decidiu dar um passo em direção ao futuro, escolhendo a eficiência acima da tradição. Não que blocos de notas para realizar pedidos sejam ruins, é que hoje em dia existem tecnologias que ganham deles em tudo.

Primeiro, você precisa saber que para automatizar o seu estabelecimento você vai precisar fazer mudanças na infraestrutura para poder instalar os hardwares que vão rodar o software de automação comercial.

Pode parecer muito, mas isso a gente explica pouco a pouco.

O que o Software de Automação vai fazer com a sua operação

Sim, vamos começar pelo topo da pirâmide. Isso porque essa é a parte que você tem contato direto, é o lado da automação que vai estar mais presente na sua vida e na melhora do seu negócio.

Não me leve a mal, os hardwares e a infraestrutura são essenciais para que o software funcione. Mas, enquanto o hardware e a infraestrutura são a banda, o software é o Alexandre Pires. O Só Pra Contrariar consegue continuar sem ele sem problemas, mas nunca chegará ao topo como na época dele. É tudo uma questão de encaixe.

Mas enfim, voltemos ao tema, softwares de automação comercial. Eles nada mais são do que o sistema que facilita todo o processo de venda, tanto na parte interna quanto externa, do seu negócio. Se o produto que você estiver vendendo for um prato de comida, o software vai ajudar você a:

  • Informar os cozinheiros o prato que deve ser feito sem precisar ir à cozinha;
  • Descontar do controle de estoque a quantidade dos ingredientes utilizados naquele prato;
  • Adicionar vendas ao controle de caixa;
  • Registrar dados cadastrais do seu cliente;
  • Visualizar todas as informações da sua operação em relatórios, planilhas e gráficos.

A automação comercial faz para você aquelas tarefas trabalhosas, que não precisam de análise e sim de paciência. Desde registrar dados dos processos até juntar informações de cadastro e vendas, grande parte do dia que poderia ser usada para cortar custos e planejar promoções foi gasta fazendo um trabalho que um computador poderia ter feito muito mais rápido.

Como tudo em uma operação pode ser resumido a um processo, analisar ele fica fácil quando as informações certas são usadas. Desde os custos fixos e variáveis, até o preparo antes de abrir a casa das diferentes áreas, é possível ver ele por partes, e assim melhorar o fluxo do seu negócio. Quando você identifica os processos dentro da sua organização, fica fácil ver como eles podem ser otimizados, trazendo mais lucro e baixando o seu custo ao mesmo tempo.

Mas, para definir o que você precisa, é importante saber o que você quer otimizar com o sistema de automação. Por isso, separe a sua operação em…

Etapas do Processo de Venda que Você quer Automatizar

Sim, assim de fácil. Antes de você começar a falar “mas a venda no meu negócio é direta, e ponto. Além do software eu não preciso de mais nada”, pare para pensar direito sobre o assunto.

  • Você recebe mercadorias?
  • Precisa fazer contagem de estoque?
  • Sabe o histórico de compras dos seus clientes?
  • Consegue recuperar os hábitos de compra deles facilmente, usando um email, telefone ou outro meio de comunicação?
  • Realiza promoções direcionadas com os novos produtos que você recebe?
  • Sabe em quais produtos focar, e quais te dão prejuízo?
  • Consegue dizer qual é o ticket médio dos seus clientes, ou os dados demográficos deles?
  • Quanto tempo demora para você verificar o preço dos produtos que o cliente comprou?
  • Quantas vezes você já identificou produtos faltando na conta dos clientes, ou no próprio estoque?

Se alguma dessas perguntas te fez lembrar de alguma situação que você já passou no seu negócio, então você já passou por algum problema que a automação comercial consegue resolver.

Toda a questão de relacionamento com o cliente, até a entrega de serviços personalizados e compreensão dos hábitos de consumo é facilmente acessada em softwares de automação. Com o apertar de um botão você consegue listar os seus clientes por idade, total gasto, produtos comprados, tempo de permanência, como também qualquer outra área da sua operação, seja em relação ao estoque, as vendas, os custos, ou qualquer outra coisa integrada ao sistema.

Mas, para conseguir usar isso, você vai precisar de computadores, leitores de barras, telas de visualização, impressoras de pedidos, ou, pelo menos, um sistema que você consiga baixar no seu celular, para usá-lo para tomar os pedidos!

As telas de visualização e impressoras de pedidos são mais utilizados para as áreas que precisam “receber” e “produzir” o pedido dos clientes. Com esses hardwares, você evita com que os seus funcionários percam tempo indo pra cima e pra baixo do estabelecimento só para entregar essa informação, como também consegue guardar essa informação na base de dados do seu software de automação.

Os dados que você gera durante a operação já são automaticamente guardados nos servidores do sistema e, dependendo do software que você escolher, apresentados em gráficos e tabelas facilmente visualizáveis. O uso dos hardwares não é só para “evitar” o corre-corre de um lado para outro, mas sim assegurar que você não perca os dados que você gerou na sua operação. Até porque:

Sim, leitores de barras vão facilitar a recuperação dos preços e informações de cada produto, como também agilizar a contagem de estoque (é possível você “ler” o código de barras do estoque que foi enviado, e o sistema já interpretar as informações dos produtos cadastrados para aparecer automaticamente). No final das contas, o interessante mesmo é não perder tempo e informações com coisas que o próprio software poderia fazer, usando os hardwares.

O que o software não pode, no entanto, é escolher como investir o dinheiro que vai surgir quando você começar a otimizar os processos. Será que a demanda vai crescer ao ponto de precisar de mais um funcionário, ou será que os processos serão otimizados ao ponto de fazer cada funcionário render mais?

De qualquer maneira, a análise fica por conta dos responsáveis pelo planejamento do negócio. A única coisa que o hardware de automação comercial pode providenciar é a confiança de que todos os dados e informações permanecerão seguras, antes, durante e depois da análise.

Mas, para que os leitores de barras, computadores, impressoras de pedidos, telas de visualização, e todos os outros hardwares de automação funcionem, você vai precisar preparar a infraestrutura do seu negócio.

Se você quiser ler mais sobre equipamentos para automação comercial, leia nosso artigo clicando aqui!

 

Créditos da matéria e imagens: www.epoc.com.br/blog

Autor: Paulo Gregorin